O Museu do Carro Elétrico, que conta parte da história da cidade, reabriu maior e mais dinâmico e é um bom pretexto para partir à descoberta.

Após três anos de espera já se pode visitar novamente o Museu do Carro Elétrico, em Massarelos. O museu cresceu, está mais organizado e interativo, sendo agora permitida a visita à central termoelétrica que dele faz parte. Os 17 carros elétricos são os mesmos de antes mas estão dispostos de forma diferente, por núcleos cronológicos, que permitem ao visitante perceber como o transporte se foi desenvolvendo. O carro mais antigo, ainda puxado a cavalo, data de 1872. Cada um deles tem um painel identificador, acompanhado de uma pequena história e das suas especificações técnicas. Há ainda dois ecrãs táteis que permitem ver fotografias de época e ler pequenas histórias.

No núcleo dedicado aos carros de trabalho é ainda possível manusear objetos originais e ouvir histórias curiosas. No primeiro piso, onde está a central termoelétrica, os visitantes podem ver as máquinas que produziam energia elétrica e as que a transformavam. Na década de 1920, parte da iluminação pública da cidade do Porto, zona ribeirinha e Ponte D. Luiz I era alimentada pela energia produzida na central.

Museu do Carro Elétrico
Alameda Basílio Teles, 51 (Porto (Massarelos)
Preço: 8 euros (4 euros com descontos)
Segunda das 14h00 às 18h00 e de terça a domingo das 10h00 às 18h00

Texto de Ana Luísa Santos - Fotografias de Artur Machado/Global Imagens