O Muro, o primeiro deste género em Lisboa, realiza-se no Bairro Padre Cruz entre os dias 30 de abril e 15 de maio, e pretende consolidar "Lisboa no panorama mundial da street art".

O Bairro Padre Cruz acolhe em maio o Muro – Festival de Arte Urbana, o primeiro deste género em Lisboa, que inclui também intervenções dispersas pela cidade, disse ontem à Lusa fonte da Galeria de Arte Urbana (GAU) da Câmara de Lisboa.

O festival, que decorre entre 30 de abril e 15 de maio, envolve criadores nacionais e estrangeiros, e inclui várias vertentes como “intervenção artística, debate, trabalho comunitário e associativo, pedagogia, divulgação, cinema, edições e, ainda, música, animação de rua, teatro, marionetas, bike trial e paintball.

De acordo com a mesma fonte, “trata-se de uma vasta programação que envolve a comunidade de arte urbana, a população do bairro, da cidade e os seus visitantes”.

A GAU pretende que este festival “consolide o trabalho que vem sendo desenvolvido nos últimos anos, de afirmação de Lisboa no panorama mundial da street art, através da criação de um novo núcleo de trabalhos que marcará a renovação da intervenção artística no espaço público da cidade”.

Leia mais no Diário de Notícias

DN/Lusa - Fotografias de Paulo Spranger/Global Imagens