Os turistas de qualquer parte do mundo que estejam a planear viajar para o Brasil podem confirmar as suas viagens. A Embratur – Instituto Brasileiro de Turismo garante que o país está integralmente empenhado no combate ao Aedesaegypti, agente transmissor do vírus Zika, e coordena o esforço internacional para conduzir estudos científicos.

O sector do turismo brasileiro intensifica as ações do governo federal com foco nos estabelecimentos e locais turísticos, através da formação de agentes multiplicadores e de rotinas de inspeção.

A Embratur tem monitorizado sistematicamente através dos seus escritórios brasileiros de turismo no exterior, casos de cancelamentos ou adiamento de viagens para o Brasil. Até ao momento, as desistências foram pontuais, na maioria relacionadas com grávidas. O fluxo de comunicação com operadores, agentes turísticos e parceiros internacionais também foi reforçado, com o objetivo de compreender o comportamento dos consumidores em cada mercado. Desta forma, o Instituto pretende contribuir para que os viajantes se sintam seguros com a opção de viajar para o Brasil.

A Organização Mundial da Saúde – OMS e a Organização Mundial do Turismo – OMT não recomendam restrições de viagem a regiões afetadas pelo Zika, para além de cuidados especiais para mulheres grávidas. Independentemente do destino ou motivo da viagem, os turistas devem adotar medidas básicas para reforçar a proteção contra o mosquito, nomeadamente, utilizar repelentes, manter portas e janelas fechadas ou com redes mosquiteiras, usar calças e camisa de manga comprida. Caso seja observado o aparecimento de sintomas da doença, o Brasil garante que oferece um sistema público de saúde universal integrado e de atendimento gratuito.

A Embratur reforça que os Jogos Olímpicos e os Jogos Paralímpicos Rio 2016, nos meses de agosto e setembro, serão realizados com total atenção à saúde dos participantes da maior festa do desporto mundial. Adiantam que estão a trabalhar para que os Jogos decorram com segurança e tranquilidade, seja para atletas, equipas técnicas ou turistas. As medidas tomadas pelo Comité Rio 2016, e a mobilização nacional, vão assegurar o eficaz combate ao Zika no Rio de Janeiro, sede da competição, e em todo o período de realização do mundial. Durante o inverno brasileiro é historicamente baixo o volume de chuvas e, portanto, de menor incidência dos transmissores da doença.

Redação - Fotografias Direitos Reservados