«Bem-vindo a Denver, onde há 300 dias de sol por ano», é assim que se apresenta a capital do Colorado na sua página oficial de turismo. O sol aqui não liga com mar, mas sim com neve e natureza. E os picos montanhosos continuam a rodear a cidade, embora já haja mais do que só snowboarders a escolher Denver como destino de férias.

É uma cidade com espírito jovem, com uma arquitetura moderna surpreendente e uma das apostas tem sido a arte e o design. O Denver Art Museum é a maior referência das últimas décadas na «mile high city» e um dos museus mais consagrados, competindo com Chicago, Nova Iorque e com a costa oeste. Tem constantemente a rodar exposições em todas as áreas e não passa de moda: fotografia, pintura, escultura, entre uma coleção de 70 mil trabalhos de arte dos cinco continentes.

Denver é a décima maior cidade do país e aqui está a maior avenida dos Estados Unidos, a Colfax Avenue com 40 quilómetros.

Mas apreciar arte não tem de necessariamente ser visitar museus e Denver é exemplo disso. Há mais de 150 trabalhos expostos nas ruas, graças ao programa «Public Art Walking Tour» que incentiva a população a apresentar a sua veia artística.

Para os fãs do desporto, Denver é incontornável: basquetebol, basebol, futebol americano, hóquei no gelo e futebol. Vale a pena assistir a um jogo mesmo não sendo seguidor de nenhum dos campeonatos. Faz parte do espírito durante uma visita às cidades norte americanas. E como normalmente atrás do desporto vem a cerveja, o destino tem sido apontado como um dos melhores do mundo para apreciadores.

A marca incontornável é a Miller Coors, que permite visitas à fábrica onde se fica a conhecer toda a produção e os 450 anos de história da marca que compete no pódio das mais apreciadas pelos americanos.

Denver foi fundada após uma intensa corrida ao ouro. Tudo começou em 1858, com a descoberta do valioso metal na região.

Esqueça o pensamento de que os estados norte-americanos são centros urbanos e cidades com edifícios de perder a altura. O estado do Colorado é um dos mais verdes. A 100 quilómetros do centro de Denver, começa a entrar-se num cenário impressionante. O Parque Nacional Rocky Mountain é uma cordilheira que se estende sem se conseguir ver o final, através de uma natureza selvagem, lagos, cascatas e percursos para desbravar tanto a pé como de carro. E há mais três: Mesa Verde, Great Sand Dunes e o Black Canyon. Em 2014, a National Geographic incluiu o local numa lista das «Melhores Viagens», sobretudo para os amantes de desporto de natureza e aventura, e, em 2015, a Travel and Leisure também fez a sua aposta. Há dúvidas de que é para ir?


Dicas

Moeda: dólar americano USD (0,93 euros)
Idioma: Inglês
Fuso horário: GMT -7 horas
Quando ir: A melhor altura é a primavera de março a maio e depois do verão de setembro a novembro. As temperaturas são amenas e não há multidões nos principais pontos de interesse.
denver.org; colorado.com

Curiosidade
Denver é também conhecida por ainda ter algumas das leis mais estranhas em vigor, como: é ilegal emprestar o aspirador ao vizinho e é proibido conduzir um carro de cor preta ao domingo.

Evento
Todos os anos quando chega setembro e outubro é a vez do maior festival de cerveja do país e um dos maiores do mundo: no «Great American Beer Festival» estão representados mais de 1900 tipos de cerveja e são servidos muitos litros por dia, das marcas de referência às que se acabam de lançar no mercado. E também há espaços dedicados à gastronomia. Em 2016, decorre de 6 a 8 de outubro.

A não perder
Visitar o Museu da Natureza e Ciência; assistir a um jogo de basebol dos Colorado Rockies, na arena Coors Field; subir de carro ao Monte Evans (hora e meia de caminho); levar os mais novos ao jardim zoológico de Denver; assistir a um jogo de futebol americano da equipa Broncos na arena High Mile; passar uma tarde no Washington Park, o «Central Park» de Denver; visitar o edifício do governo Colorado State Capitol.

Onde ficar
The Art, A Hotel
É sobretudo uma novidade hoteleira da cidade, desde que abriu em junho de 2015, mas apresenta-se como um dos edifícios mais modernos arquitetonicamente: de fora para dentro. O conceito deste gigante com muito vidro e linhas tortas é proporcionar ao hóspede um «mergulho na arte», da arte moderna disposta pelas várias divisões, aos quartos personalizados tendo em conta os pisos – cada um dos nove é inspirado e atribuído a um artista individual. Há 165 quartos, incluindo 20 suites, e o restaurante Fire num terraço com vista para o movimentado centro. O hotel fica a cinco minutos a pé do Denver Art Museum.

1201 Broadway, Denver
Tel.: (+1) 303 572 8000
Quarto duplo a partir de 219 euros
thearthotel.com

Por Nuno Mota Gomes - Fotografias Direitos Reservados