Numa cidade com tanta oferta cultural, o London Design Museum já era um dos espaços mais procurados da cidade, tendo mais de cem exposições desde a abertura, em 1989, e contabilizado mais de cinco milhões de visitantes.

Ainda assim, os responsáveis acharam que valia dar um passo em frente e gastar quase cem milhões de euros em novas instalações. Mas não um edifício novo. Mudaram-se para o bairro de Kensington, recuperando o Commonwealth Institute, um ícone arquitetónico do modernismo britânico. Um trabalho a cargo do arquiteto John Pawson que vale uma visita por si só.

São agora cerca dez mil metros quadrados de área expositiva, onde tanto é possível ver uma nota de cinco libras como uma cadeira de plástico ou mesmo um walkman. Tudo isto é design. A exposição permanente, Designer Maker User, narra a história do design contemporâneo. E, ao contrário do que acontecia anteriormente, a entrada é livre.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.