Fotografia Kama Chiring Sherpa

Já sabemos que é um atleta de excelência, recordista de golos marcados na Liga dos Campeões, nome incontornável da história do Real Madrid e da seleção portuguesa, estrela conhecida em todo o mundo, mas a glória não estaria completa sem que chegasse ao topo do planeta. Pois bem, Cristiano Ronaldo já lá está, no cume do Evereste. Ou melhor, a sua fotografia.

Tudo se explica facilmente. A 20 de maio deste ano, há menos de duas semanas, Kama Chiring Sherpa, nepalês residente em Portugal, atingiu os 8848 metros do Monte Evereste, o ponto mais alto da Terra. Na bagagem, além de todo o material necessário à escalada, Kama Chiring levava uma fotografia do seu ídolo, Cristiano Ronaldo. E às 6h30 da manhã, hora exata da ascensão, cumpriu o sonho – chegou ao topo e fez-se fotografar com a imagem do atual detentor da Bola de Ouro da FIFA. Todos os anos, cerca de 1000 pessoas tentam o feito, mas apenas aproximadamente metade o consegue.

A primeira ascensão do ponto mais alto da Terra aconteceu há exatamente 64 anos, a 29 de maio de 1953. Nesse dia, o neozelandês Edmund Hillary e o nepalês Tenzing Norgay tornaram-se os primeiros homens a bater a mítica montanha. Faziam parte da nona expedição britânica ao topo do mundo e a revista Time chegou a colocar Hillary como uma das pessoas mais influentes do século XX. Para isso também contribuíram as bem sucedidas expedições a ambos os polos do planeta. Hillary morreu em 2008, trabalhando até ao fim da vida com o objetivo de ajudar os carregadores de montanha, os sherpas, nepaleses. Tenzing, que liderou o Instituto de Montanhismo dos Himalaias, morreu em 1986, aos 71 anos, na Índia com uma hemorragia cerebral.


Veja também:
Foi sozinha para a Ásia e voltou uma pessoa diferente e cheia de projetos
Dois portugueses retratam a vida no Nepal depois do sismo