O Festival Iminente, com curadoria do artista Alexandre Farto (Vhils) e da galeria Underdogs, junta arte urbana e música e chega hoje a Londres, depois de uma primeira edição em Oeiras.

«Um festival de dois dias de arte e música portuguesas explosivas e experimentais, o Iminente traz a alma de Lisboa ao coração de Londres, depois da estreia de sucesso em Oeiras, na região de Lisboa, em setembro de 2016», referia a organização da iniciativa em comunicado divulgado este mês.

O Festival Iminente decorre hoje e sábado, na The Old Truman Brewery, em Brick Lane.
O festival, curado pelo artista português Vhils e pela galeria lisboeta Underdogs, «não só oferece aos britânicos enlutados do Brexit uma oportunidade de imergirem na mais inovadora música e arte de Portugal, mas também recruta alguns dos artistas mais criativos da Europa para invadirem a capital com os seus melhores trabalhos».

Do cartaz fazem parte os artistas portugueses Add Fuel, AkaCorleone, André da Loba, Bordalo II, Draw & Contra, Halfstudio, ±maismenos±, The Caver, Vhils e Wasted Rita, os britânicos Bem Eine e Sick Boy, o irlandês Conor Harrington e o italiano Pixel Pancho. A organização promete «peças imersivas e, em alguns casos, políticas, que abordam o estado da Europa e a condição humana atual».

Já no que diz respeito à música, no primeiro dia do festival irão atuar os portugueses DJ Glue, DJ Kking Kong, DJ Big, Francis Dale, Slow J, DJ Ride, Shaka Lion, Batida e DJ Nigga Fox.
Para o segundo dia estão marcadas as atuações dos britânicos Novelist e LV & Joshua Idehen, os cabo-verdianos Cachupa Psicadélica e Scuru Fitchadu e os portugueses DJ Glue, DJ Big, Chullage, Halloween, Rita Maia e DJ Firmeza.

No festival haverá ainda «roulottes de comida e um bar que só aceitam [pagamentos em] euros». O Festival Iminente realizou-se pela primeira vez no ano passado nos dias 23, 24 e 25 de setembro no Jardim Municipal de Oeiras e teve lotação esgotada.

No festival foram exibidas obras de artistas como add fuel, Bordalo II, Okuda, Mário Belém, André da Loba e Wasted Rita e atuaram, entre outros, Slow J, Linda Martini, Chullage, Paus, Ana Moura e Dead Combo.

O regresso ao Jardim Municipal de Oeiras já está marcado para os dias 15, 16 e 17 de setembro.