Viajar pelo mundo é um dos grandes prazeres que uma pessoa pode ter. Infelizmente, esse privilégio é esquecido por muitos turistas, que acabam por ser indelicados e desperdiçar os benefícios que uma viagem pode ter.

Desde viajantes agarrados aos telemóveis em Veneza (em vez de aproveitarem as vistas dos canais), a andarem despidos numa montanha sagrada na Malásia, os turistas conseguem desrespeitar a cultura e as regras básicas da boa educação de cada país.

O Independent partilhou alguns casos de alguns turistas bastante indelicados:

Tailândia

Na Tailândia, os pés são considerados algo sujo e mostrar as suas solas é verdadeiramente desrespeitoso. Por isso, é fácil de perceber por que Narong Thaopanya, que viajava de autocarro de Banguecoque para Sukhothai, se enervou quando uma viajante francesa se recusou a retirar os pés do seu apoio para a cabeça. «O cheiro dos seus pés estava a espalhar-se por todo o autocarro», disse a uma publicação. “Fiquei mal disposto, porque os pés dela estavam mesmo ao lado da minha cabeça. Pedi-lhe várias vezes para colocar as pernas no chão e ela não o fez. Manteve-as no ar durante toda a viagem».

Narong Thaopanya partilhou nas redes sociais duas fotografias da situação, juntamente com um vídeo. «Alguém vai usar este assento e colocar a cabeça onde os pés sujos desta rapariga já estiveram. Será que ela teria feito isto no seu próprio país», escreveu.

Outro caso, também em Banguecoque, foi o de um grupo de turistas esfomeados que desperdiçou comida num restaurante.

No ano passado, um grupo estava a jantar num buffet «all you can eat», em Bangkok, quando decidiram levar dezenas de pratos cheios de comida para a sua mesa. O problema é que mais de metade desses pratos ficaram quase intactos.

Também na Tailândia, em 2016, a polícia tailandesa partilhou imagens de um homem que escalou uma sagrada «rocha em forma de pénis» para posar para uma foto.

Conhecidas como Hin Ta e Hin Yai (rochas do avô e da avó), as rochas lembram os órgãos genitais masculinos e femininos. Muitos moradores consideraram a atitude do turista desrespeitadora, enquanto outros preocuparam-se com o facto de poderem ter ficado danificadas.

Alemanha

Os turistas ingleses sempre tiveram má reputação. E os fãs de futebol inglês sempre estiveram entre os mais problemáticos. Este ano, vários membros do Inglaterra Supporters Travel Club foram banidos pela Associação de Futebol da Alemanha (Football Association Germany) depois de uma derrota por 1-0 com a Alemanha, em Dortmund. Os adeptos por gozarem com o hino nacional alemão e cantarem músicas desagradáveis ​​sobre a Segunda Guerra Mundial.

Peru

Em 2014, a polícia peruana prendeu mais de 60 turistas israelitas que acamparam num sítio arqueológico de Sacsayhuaman, mesmo junto à cidade de Cusco. As tendas não incomodaram a polícia, mas sim aquilo que se passava à sua volta – posse de cocaína e outras drogas, pessoas embriagadas e orgias. Alguns foram, até, apanhados a fazer sexo numa sala usada para meditação.

Veneza

Ir a Veneza é sinónimo de apreciar os canais e dar um passeio num vaporetto (os autocarros aquáticos) ou numa gôndola.
No entanto, um grupo de turistas que visitaram a cidade em outubro de 2017 parecia estar mais interessado nas suas redes sociais do que na beleza daquela que é considerada «La Serenissima».
Um «gondoliere» chateado publicou recentemente um vídeo no Facebook, comentando: «Um passeio fantástico. Os clientes estão muito felizes, estão a adorar a beleza da cidade, apreciam-na muito. Tiraram muitas fotos, fizeram comentários e disseram logo voltariam a esta maravilhosa cidade», ironizando.

Birmânia

Por vezes, os turistas podem ser perdoados pela sua falta de respeito por não conhecerem os pormenores da história de um país.

Mas quando esse turista passa a ser o Ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, essa desculpa cai um pouco mal.

Numa viagem recente à Birmânia, Boris Johnson enfureceu as autoridades locais recitando um poema de Rudyard Kipling, tendo mesmo sido interrompido pelo embaixador do Reino Unido no país.

O poema é escrito do ponto de vista de um militar britânico reformado que tinha servido em Burma e foi visto como uma lembrança da história colonial da nação asiática sob o domínio britânico.

Sri Lanka

As tatuagens fazem parte da vida de muitas pessoas, nos dias de hoje. Mas em 2014, as autoridades do Sri Lanka ordenaram a deportação de um turista britânico depois que chegar da Índia com uma tatuagem de Buda no braço direito.
Naomi Michelle Coleman foi considerada culpada de «magoar os sentimentos religiosos das outras pessoas do país». Mas esta não foi a única ocidental a «ofender» os budistas, que estão cansados ​​de ver turistas vestidos com t-shirts de Buda e a comprar pequenas estátuas para colocar nas suas casas ou salas de yoga.

Londres

A tragédia de Grenfell – a torre de apartamentos que ardeu em Londres, em junho de 2017, custou a vida de pelo menos 80 pessoas e a casa de muitas mais.

Compreensivelmente, os moradores locais ficaram indignados com o que viram nas semanas após a tragédia: os visitantes, muitos deles que tinham vindo de longe supostamente para mostrar as suas condolências e o seu respeito para com o sucedido, começaram a tirar selfies em frente à torre carbonizada.

Roma

Um grupo de mulheres jovens gerou polémica em 2016 ao tentar lidar com um dia de calor em Roma.

Com as temperaturas a rondar os 32º, as três turistas deram um mergulho na Fontana dell’Acqua Paola, com mais de 400 anos, no monte Gianicolo, irritando os moradores locais. “Deveria fazer algo semelhante em Inglaterra ou na Alemanha», escreveu um habitante local numa rede social.

Malásia

Despir-se numa montanha sagrada na Malásia talvez não seja boa ideia.

Eleanor Hawkins, turista britânica, descobriu-o da pior maneira, em 2015, quando ela e outros turistas ficaram nus para uma foto na montanha sagrada do Monte Kinabalu. Eleanor e três outras pessoas foram presas, sujeitas a três dias de prisão e a uma multa de mais de mil euros, tendo sido depois deportados.

China

Um tratador de um jardim zoológico saiu fora de si quando algumas fotos de turistas em cima de uma tartaruga de 69 anos terem surgido na Internet. Esta era uma espécie quase pré-histórica e bastante rara, mas uma fotografia ao animal bastava para uma recordação.


Veja também:
10 dicas para ser um turista perfeito
Hábitos e comportamentos que não se devem ter no estrangeiro