A República Dominicana é um dos destinos de eleição dos portugueses para as suas férias fora do país. E para quem procura um lugar diferente para fugir às multidões, a província de Monte Plata é um paraíso por descobrir.

É conhecida como a «Tierra de la Esmeralda», já que se trata de uma região com uma natureza envolvente admirável, oferecendo ao mesmo tempo opções turísticas para todos os gostos. Desde o turismo religioso (Santo Cristo de los Milagros, Nuestra Señora de la Altagracia, Santuaria Agua Santa) ao turismo balnear e ecológico (Socoa, Comate e Salto Alto), passando pelo turismo cultural (Museo Hermanos Guillén), Monte Plata é considerada uma das regiões com maior riqueza étnica e cultural da República Dominicana.

Para preservar a cultura e o ambiente natural da região, Manuel Guillén, presidente do Gabinete Turístico de Monte Plata, lançou no passado mês de julho um programa de sustentabilidade ambiental – «A cultura dos três R: Reciclar, Reutilizar e Reduzir». O objetivo deste programa é sensibilizar os residentes e os visitantes para a preservação da natureza, convidando-os a reciclar, reutilizar e reduzir desperdícios.

Estes são alguns lugares em Monte Plata que merecem visita:

1. Santo Cristo de los Milagros

É uma rota de peregrinações com mais de 500 anos, no circuito que liga Santo Domingo a Samaná. É procurado tanto por católicos, como por todos os que apreciam arte sacra e belas paisagens. A peregrinação culmina numa visita à Capela de Santo Cristo de los Milagres, situada em Bayaguana, a cerca de 60 quilómetros de Santo Domingo.

2. Nuestra Señora de Altagracia

No mesmo circuito encontramos as festas de homenagem à Virgem de Altagracia, que se realizam entre 11 e 22 de janeiro na cidade de Altagracia, na província de Monte Plata. A 21 de janeiro, o momento alto da festa acontece quando uma procissão percorre as principais artérias da cidade. A 19 de janeiro decorre também uma cerimónia muito antiga, de forte teor cultural, que consiste numa cavalgada feita pelos melhores cavaleiros da região, acompanhada de tambores e festejos de rua.

Santuário Agua Santa

É um dos templos mais antigos da República Dominicana – a sua construção remonta a 1540, depois do desaparecimento dos últimos indígenas da região. Segundo os historiadores, muitos indígenas estão sepultados neste templo, incluindo a mulher de Enriquillo, o famoso combatente pela liberdade e pelo direito à propriedade do povo indígena.

Socoa

É um dos segredos mais bem guardados da República Dominicana. Socoa é uma cascata com cerca de 20 metros de altura, que desagua numa lagoa de águas cristalinas, onde é possível tomar banho. A cascata de Socoa situa-se num bosque tropical, rodeado de vegetação exuberante, num cenário idílico para os apreciadores de ecoturismo.

Comate

Comate é um rio de grande caudal. As suas águas cristalinas e refrescantes são consideradas as mais puras da localidade. Neste rio, é possível tomar banho rodeado de vegetação e cascatas. É o símbolo identificador de Bayaguana e o local eleito para relaxar de muitos visitantes desta província.

Salto Alto

Próximo da cidade de Bayaguana, encontramos uma piscina natural rodeada pela natureza. Oseu nome tem origem em três cascatas altas com mais de 10 metros. O acesso é complicado, mas todo o sacrifício é recompensado quando se avistam as cascatas e toda a sua envolvência.

Museo Hermanos Guillén

Os Irmãos Guillén são conhecidos em todo o mundo por serem os grandes defensores da cultura indígena Taína. Esta devoção levou-os a construírem um museu em Yamasá, em Monte Plata, onde estão expostos objetos taínos descobertos em várias escavações arqueológicas. Os visitantes podem adquirir réplicas do artesanato tradicional deste povo.


Veja também:
Viagem pelo lado desconhecido da República Dominicana
Há cada vez mais portugueses na República Dominicana