Companhia aérea europeia vai começar a pesar os passageiros no check-in

A Finnair, companhia aérea finlandesa, pretende pesar entre 100 a 150 passageiros em cada voo, juntamente com a sua bagagem. No entanto, a companhia não pretende multar quem tem excesso de peso – apenas quer fazê-lo para reduzir os custos operacionais.

Ao elaborar um peso e equilíbrio mais exatos, a Finnair poderá agilizar os custos operacionais quando se trata de abastecer os aviões. Até agora, a companhia aérea conta com as estimativas da Agência Europeia para a Segurança da Aviação que foram feitas há oito anos.

«Queremos garantir que temos os melhores dados possíveis à nossa disposição», disse Sami Suokas, gerente de processos de clientes da Finnair, ao jornal Helsinki Times. «É por isso que estamos a recolher dados na nossa própria rede de passageiros», afirmou.

A Finnair irá começar por pesar 180 passageiros durante dois dias, esperando depois prolongar o estudo até à primavera do próximo ano. Ao todo, esperam pesar – de forma voluntária – pelo menos 2000 passageiros entre agora e 2018, para obter dados de diferentes rotas e diferentes estações.

Päivyt Tallqvist, diretor de comunicação da Finnair, explicou ao The Sun Online Travel que «a pesagem é puramente voluntária e anónima, e apenas o agente de atendimento ao cliente pode ver o resultado».

De acordo com a companhia aérea, o peso de passageiros muda bastante entre o verão e o inverno, devido à grande diferença de temperatura.

Além disso, o peso médio dos passageiros da Finlândia também difere da média europeia – de acordo com as estatísticas da Agência Europeia para a Segurança da Aviação, um passageiro masculino médio pesa 84,45 kg e voa com uma bagagem de mão de 6,35 kg. O passageiro feminino médio pesa 66 kg e voa com uma bagagem de mão de 5 kg. No entanto, o homem finlandês médio pesa 85,72 kg e a mulher finlandesa 70 kg.

O que nunca lhe disseram sobre os aviões


Veja também:
O que os passageiros mais gostam e detestam quando andam de avião
Quem escolhe o lugar da janela é mais egoísta