Rodeada por África do Sul e Moçambique, a Suazilândia é um pequeno e montanhoso país, uma das poucas monarquias do continente africano. Em 2018 celebra 50 anos de independência.

Ao longo do ano, o povo suazi promete festejos «dignos de um rei», incluindo um cortejo de «milhares de guerreiros em togas de pele de leopardo, carregando lanças e escudos de cabedal, seguidos por dezenas de milhares de donzelas».

A dança tradicional Umhlangam é uma espécie de cerimónia ritual em que as jovens do país dançam para tentar conquistar o rei, na tentativa de se juntarem às esposas atuais, que também assistem à dança.

Esta é uma dos destinos escolhidos pela Volta ao Mundo para ir em 2018. Saiba onde, quando e como ir.

O que visitar

Shewula Mountain Camp:
Primeiro projeto comunitário de ecoturismo na Suazilândia e um dos mais bem‑sucedidos da África Austral. O acampamento é propriedade e administrado pela comunidade local.

Eventos

Bushfire:
Maior festival de música e artes do país ‑ maio.

Incwala:
Evento mais importante – em que o rei escolhe mais uma esposa e onde se celebra o novo ano – acontece no solstício de junho.

Quando ir

Entre maio e setembro, durante os meses secos.

Como ir

A South African tem voos para a Suazilândia a partir de Frankfurt desde 827 euros.


Veja também:
África do Sul: na reserva de Sabi Sabi em busca dos Big Five
África do Sul: cidade, resort e vida selvagem

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.