Para além dos famosos passeios de gôndola, existem em Veneza ilhas cheias de encanto para descobrir. É um programa alternativo e fascinante, por nada menos que as oitenta ilhas da Laguna Veneta.

Algumas são privadas ou de difícil acesso, mas a maior parte são simples de chegar e valem bem a pena a visita. Neste artigo vamos falar-lhe de duas das mais célebres.

Murano
Provavelmente a ilha mais concorrida a norte de Veneza, Murano conta cerca de sete mil residentes e cinco milhões de visitantes anuais. O prestígio da produção vidreira e das linhagens dos artistas sopradores de vidro justifica quase exclusivamente essa popularidade. A história de criação e propriedade que aí começa está bem ilustrada nos dois pisos do Palazzo Giustinian, antiga sede episcopal e museu do vidro desde 1861. Essa é uma das atrações da ilha, outra são as igrejas, nomeadamente a Basílica de Santa Maria e San Donota, que tem o chão coberto de enigmáticas figuras de matriz bizantina.

San Lazzaro degli Armeni
Entre Veneza e o Lido, disseminadas pelo sul da lagoa, há meia dúzia de ilhas ditas menores, entre as quais cabe destacar San Lazzaro degli Armeni. Facilmente identificável pelo alto campanário com a forma de uma cebola no topo, San Lazzaro é uma ilha-convento habitada por onze monges e sete seminaristas da congregação arménia-mequitarista. Há um vaporetto (linha 20) que faz lá escala, mas o sítio só abre para visitas guiadas ao princípio da tarde. Quem chega antes fica a passear num encantador jardim plantado com roseiras centenárias e abençoado por vistas privilegiadas sobre Veneza e a lagoa.

A atribulada história dos arménios é um dos pontos altos da visita, incluindo a exposição sobre o centenário do genocídio arménio, exibida nas paredes do claustro. Outra sensação é o acervo da congregação, um espólio que vai de uma múmia egípcia a memorabilia de Lord Byron (poeta inglês que aqui passou uma temporada a aprender línguas orientais), passando por um teto pintado por Tiepolo e uma riquíssima coleção de manuscritos antigos dos quatro cantos do mundo.

Para além dos famosos passeios de gôndola, existem em Veneza ilhas cheias de encanto para descobrir.

Entre San Lazzaro e a cidade há uma paragem em San Servolo, que serve os estudantes da Universidade Internacional de Veneza. De vez em quando (e com marcação prévia) também lá desembarcam curiosos do Museu de la Folia, que recorda a antiga utilização da ilha como manicómio. Em exibição estão fotografias dos antigos pacientes, bem como os engenhos empregues para os tratar, incluindo uma espécie de detetor de mentiras rudimentar e uma jaula para duches frios. Mas para mais segredos sobre as ilhas de Veneza, o melhor é mesmo “perder-se” pelos canais desta cidade italiana.

Reserve já a sua viagem!

Partilhar